• Icepe – Português para Estrangeiros

Descomplicando as expressões idiomáticas (Parte II)

Quem leu o nosso primeiro post sobre o tema aprendeu bastante sobre as expressões idiomáticas e o quão importante elas são para aprimorar a proficiência em uma língua. Para refrescar sua memória, aqui vai um resumo do que já sabemos sobre elas:

Denominamos expressão idiomática conjuntos de dois ou mais termos que têm um sentido diferente da definição literal das palavras que os compõem. Isso quer dizer que as expressões idiomáticas devem ser interpretadas em seu sentido figurado e, para que sejam plenamente compreendidas, é necessário haver um conhecimento prévio de seu uso e considerar a situação e o contexto em que foram empregadas.

Na primeira parte, você conheceu as expressões "cara de pau", "mão de vaca", e "barata tonta". Todas elas apresentavam a função de adjetivo. Hoje, vamos descobrir expressões que refletem ações, ou seja, que têm como núcleo um verbo. Nesses casos, o emprego pode ser adaptável ao tempo verbal, a partir da flexão do verbo. Aqui vão algumas expressões idiomáticas para você acrescentar ao seu repertório:


Pagar o pato

Conta-se que a expressão se originou de um antigo jogo português. Nele, um pato era amarrado a um mastro e os participantes, montados a cavalo, deveriam arrancá-lo com um único golpe. Quem não alcançava esse objetivo, perdia o jogo e tinha que pagar pelo pato.

A expressão passou a ser usada no dia a dia, com o significado de pagar por algo que não lhe trouxe benefício ou arcar com as consequências de algo feito por outra pessoa.

João não participou do crime, porém, por ser amigo de um dos bandidos,

acabou pagando o pato.


Chutar o balde

Conta-se que a expressão "chutar o balde" (to kick the bucket, em inglês) tem origem na época em que se condenavam delinquentes à forca. Estes deviam subir em um balde e tinham o pescoço amarrado a uma corda. Para que fossem enforcados, os carrascos chutavam o balde, provocando o enforcamento da pessoa condenada.

Mas, apesar da associação imediata com a expressão de língua inglesa, que significa morrer, em português, chutar o balde tem um significado bem diferente. Para nós, chutar o balde quer dizer desistir, abrir mão de algo por motivo de raiva, cansaço ou decepção. Essa expressão também é conhecida na versão "chutar o pau da barraca".

Marina cansou das exigências de seu chefe e chutou o balde. Largou o emprego para nunca mais voltar!

Segurar vela

Diz-se que essa expressão tem origem na França feudal, em que os criados eram forçados a virar-se de costas e segurar uma vela (tenir la chandelle) para iluminar o quarto de seus patrões enquanto estes tinham relações íntimas.

No português, a expressão é empregada quando alguém, sozinho, está acompanhando um casal e fica "sobrando".

O namorado da Ana não foi ao jantar que teriam com a Lúcia e o Pedro.

Pobre Ana… ficou segurando vela a noite toda!

Espero que, daqui pra frente, você não segure vela e nem pague o pato. Se isso acontecer, pode chutar o balde!

E se você quiser saber mais sobre dicas de Português como Língua Estrangeira ou de Português como Língua de Herança, não deixe de nos escrever!

Até a próxima! Autoria: Professora Lorena Timo Equipe Icepe

91 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo